Projetos I&D

A Riasearch desenvolve projetos de I&D em colaboração com os seus parceiros académicos e industriais com o objetivo final de criar novos produtos e tecnologias para o setor da aquacultura.

Em baixo estão os nossos projetos de I&D mais relevantes:

ValorMar P2020

 

O projeto ValorMar integra 18 empresas e 13 instituições académicas. O objetivo é desenvolver quatro soluções tecnológicas inovadoras que agreguem valor aos recursos marinhos e potencializem o seu uso eficiente por meio da integração de cadeias de valor e da utilização de todos os recursos numa economia circular.

 

O papel da Riasearch é estabelecer um sistema multi-trófico integrado com camarão (Litopenaeus vannamei), halófitos (Salicornia spp.), e anelídeos (Hedistes diversicolor), colaborar no desenvolvimento de um software de mineração de dados aplicado à aquacultura e estabelecer uma nova área para produção e processamento de Salicornia.

 

FEEDFIRST P2020

 

O projeto FEEDFIRST pretende desenvolver uma solução tecnológica integrada com vista à introdução precoce de alimentos inertes em larvas de espécies de peixe cultivadas em aquacultura. Este projeto é liderado pela Sparos em colaboração com a Riasearch, a Faculdade de Engenharia do Instituto Politécnico do Porto e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência do Porto.

O papel da Riasearch é desenvolver melhorias hidráulicas nos tanques de cultivo larvar para melhorar a alimentação de larvas de peixe.

 

INOVSEARCH MAR2020

 

INOVSEARCH é um projeto liderado pela Riasearch em colaboração com a uma piscicultura intensiva a funcionar em circuito aberto. Este projeto visa implementar um sistema de aquacultura mais sustentável e produtivo usando o efluente de água gerado por uma piscicultura intensiva RAS para cultivar espécies secundárias, como anelídeos, holotúrias e halófitos, utilizando um sistema multi-trófico integrado.

 

A Riasearch tem um papel triplo neste projeto. Em primeiro lugar, projetar e implementar um sistema multi-trófico integrado usando o efluente de uma piscicultura intensiva em sistema aberto. Em segundo lugar, modelar e testar a aplicabilidade da integração de um sistema multi-trófico integrado com um RAS. Por último, formar e divulgar os resultados desta abordagem integrada com outras empresas do setor da aquacultura e com a comunidade em geral.